21/02/2011

Peur(s) Du Noir mostra os piores pesadelos de seus criadores





O público permaneceu atento, com a respiração oscilante e os olhos fixos na tela.

“O asqueroso toque de pernas de aranha na pele nua...
Ouvir ruídos inexplicáveis durante a noite...
Uma grande casa vazia na qual você sente uma presença ...
A agulha de uma seringa que se aproxima inexoravelmente ...
Uma coisa morta preservada num frasco com formol...
O olhar de um grande cão que mostra os dentes...”

A sinopse do filme Peur(s) Du Noir, ou em português literal “Medo(s) do Escuro” pode dar uma ideia inicial do que foi a sessão que reuniu aproximadamente 70 pessoas no Clube de Cinema do sábado, 19/02.
O filme francês dirigido e roteirizado por Blutch e Charles Burns é de 2007 e reúne cartunistas franceses e americanos. São 06 contos, que traduzem na tela, em traços branco e preto, os piores pesadelos de seus criadores.

O que chama a atenção no filme é a diferença de estilo de grafismo adotado em cada história, o encaixe perfeito de cada quadro. É uma viagem ao mundo da escuridão. Recheado de suspense e terror.



CLUBE DE CINEMA - Um espaço exclusivo para a sétima arte



Clube de Cinema é um local de difusão, debates, oficinas e outras ações intrínsecas à sétima arte. O projeto para implantação desse espaço concretizou-se em maio de 2010 por iniciativa do gerente do MIS (Museu da Imagem e do Som) Alexandre Brito e conta hoje com aproximadamente 15 voluntários que doam parte de seu tempo ao desenvolvimento de ações culturais ligadas ao cinema. As sessões acontecem quinzenalmente no auditório do MIS (segundo piso do Teatro das Bacabeiras) com exibições que priorizam obras cinematográficas que não tem espaços nos meios comerciais comuns, embora tenham grande potencial como ferramenta reflexiva e de construção do senso crítico em seus espectadores.


O que é o Clube de Cinema?
O espaço funciona exatamente como um cineclube que no dicionário é definido como uma associação que visa à difusão e ao estudo da arte cinematográfica. Mas um cineclube não é apenas isso. Segundo os responsáveis pelo Movimento Cineclubistas do Brasil, três características, quando juntas, são exclusivas dos cineclubes e os distinguem de qualquer outra atividade com cinema e, ao mesmo tempo, abrangem uma ampla gama de formas e ações, que os cineclubes desenvolveram, nos mais diferentes contextos. Duas delas são muito simples e claras, só se encontram, juntas, num cineclube, e não existe cineclube onde essas características não estiverem presentes. A terceira, menos objetiva, deriva das duas primeiras e pode variar bastante de entidade para entidade. São elas:
1. O cineclube não tem fins lucrativos
2. O cineclube tem uma estrutura democrática
3. O cineclube tem um compromisso cultural e ético.
Resumindo, os espaços que funcionam como cineclubes não são apenas para exibições de filmes, mas tem um compromisso social bem maior que é desenvolvido por meios de suas ações. Os cineclubes produzem fatos novos, interferem em suas comunidades, contribuem para mudar consciências e formar opiniões, além de mobilizar pessoas para questões de relevância social.


Em Macapá o Clube de Cinema conta com parceiros como SESC/AP, Univercinema, ABD&C (Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas do Amapá) e FIM (Festival Imagem-Movimento).
Núcleo de Comunicação do FIM - (Mary Paes e Rodrigo Aquiles) http://imagemovimento.org.br

Post original: http://marypaes.blogspot.com/2011/02/depois-deste-filme-vocema.html

2 comentários:

  1. As sessões do Clube de Cinema estão se consolidando como ótimos espaços para conhecer as diversas possibilidades do audiovisual.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...