09/05/2011

Clube de Cinema completa um ano de atividades!


Era maio de 2010. Dia 15 de maio, para sermos certeiros na data. 18:30, para sermos certeiros
na hora. Acontecia, então, a primeira exibição realizada pelo Clube de Cinema. Na primeira
sessão foram exibidos filmes produzidos por realizadores amazônidas.O objetivo estava claro
desde o início: o Clube de Cinema vinha com a proposta de representar um espaço de difusão
de trabalhos que, dificilmente, chegam a ser projetados nas salas de cinema do estado.

A seleção dos filmes que compuseram a primeira sessão, realizada na Sala Charles Chaplin
do Sesc Araxá, buscou iniciar o projeto Clube de Cinema mostrando que, na Amazônia, se
produz audiovisual de qualidade e que, declarações contrárias a esse fato, precisavam ser
desconstruídas. Projetou-se então uma seqüência de trabalhos audiovisuais realizados na
Região Norte do país:

- O vaso (AP/Macapá);
- Açaí com Jabá (PA/Belém);
- Meu tempo menino (PA/Santarém);
- Gari sim, Lixo não (AP/Macapá);
- A onda, festa na pororoca (PA/Belém);

O público foi pequeno, não mais que dez pessoas. Mas quem compareceu a essa primeira
sessão saiu com uma missão: fazer circular a informação de que surgia, a partir daquele dia,
mais um espaço para quem estivesse disposto a ver, pensar e produzir audiovisual no Amapá.
E cá estamos nós, um ano depois, realizando mostras com um público médio de quarenta
pessoas, agora no auditório do Museu da Imagem e do Som. Hoje, a equipe que organiza o
Clube de Cinema tem a honra de contar com pessoas que, inicialmente, apenas participavam
das sessões, o projeto cresceu e vem cumprindo os objetivos para os quais foi criado.

Além de unir o produtor independente ao público, o Clube busca estimular o debate em
torno das temáticas desenvolvidas nos filmes que são exibidos. Um dos grandes diferenciais
entre os cineclubes e as salas de cinema comerciais é exatamente esse: temos a possibilidade
de ouvir os pensamentos e as idéias que o filme provocou no outro que, muitas vezes, nem
conhecemos. Há, nos cineclubes, essa troca, esse intimismo no qual as experiências fílmicas
são compartilhadas e socializadas.

O Clube de Cinema também busca estimular a realização de trabalhos audiovisuais e o
surgimento de novos realizadores. Nesse sentido, duas ações, ao longo desse um ano de vida
se destacam:

- A realização do filme curta metragem “Última sessão”, roteirizado e dirigido por Jamaile
Gurjão, freqüentadora das sessões do Clube;

- Participação no projeto “Cinema na Escola”, realizado na Escola Estadual Sebastiana Elenir
que originou 06 vídeos feitos pelos alunos daquela instituição;

Atualmente, além de suas sessões quinzenais, o Clube de Cinema compõe a comissão
organizadora do 1º Seminário Amapaense de Audiovisual, outra ação que promete trazer

vários benefícios para o segmento no estado.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o Clube de Cinema apareça na sessão de
aniversário. Ela vai ser um pouco diferente das demais: o filme da vez será o metalingüístico
Rebobine, por favor, após o debate sobre a obra, Geison Castro conduzirá um repertório de
Rock Nacional no meio do qual, com certeza, haverá uma pausa para cantarmos os “parabéns
pra você” e apagar as velinhas. Você está convidado a comparecer. As informações estão todas
logo abaixo. Agende-se!

O Clube de Cinema é uma parceria entre Sesc-AP, Museu da Imagem e do Som do Amapá
(MIS-AP), Univercinema (UNIFAP) e Festival Imagem-Movimento (FIM).

-----

filme da vez: Rebobine, por favor (Be Kind Rewind)

clique pra ampliar

Data: 14/05/2011
Local: Auditório do Museu da Imagem e do Som (segundo piso do Teatro das Bacabeiras)
Hora: 18:30

Sinopse: Jerry Gerber (Jack Black) decide sabotar a usina elétrica de sua cidade, já que acredita que ela está derretendo seu cérebro. Para tanto ele conta com a ajuda de Mike (Mos Def), seu melhor amigo, que trabalha em uma antiga locadora que apenas aluga fitas VHS. A tentativa de invasão dá errado, o que faz com que Jerry leve um grande choque. A partir de então ele fica magnetizado, sem perceber. Ao entrar na locadora onde Mike trabalha ele, sem querer, desmagnetiza todos os filmes disponíveis. Com Elroy Fletcher (Danny Glover), o dono do local, viajando, cabia a Mike cuidar do local. Desesperado, ele decide rodar os filmes por conta própria, juntamente com Jerry.




Classificação: LIVRE



Um comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...