05/11/2012

Linha do tempo do FIM


2004:
O FIM inicia sua jornada como uma mostra de vídeos experimentais no Teatro das Bacabeiras, partindo da ação integrada entre realizadores independentes e o DCE da Unifap.

2005:
O festival cresce com participação de trabalhos vindos de vários estados brasileiros e a oferta de premiações em dinheiro e troféus. Este ano também é marcado pelo início da ação de oficinas em escolas e em outros municípios.

2006:
O festival é mapeado pelo Guia Brasileiro de Festivais de Cinema e Vídeo (Kinoforum), torna-se uma mostra livre e um festival permanente. Realizando ações de formação e difusão durante todo o ano.

2007:
O FIM é contemplado pelo edital ‘’Pontos de Difusão Digital’’, atualmente, Cine Mais Cultura, com o Projeto Univercinema em parceria com a Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) constituindo-se em uma ação contínua.

2008:
Lança o portal www.imagemovimento.org e passa a realizar, a convite da ABCA – Associação Brasileira do Cinema de Animação, o Dia Internacional da Animação em Macapá, evento que realiza desde então englobando, a cada ano, novos municípios.

2009:
O FIM realiza oficinas regulares através do projeto de extensão na UNIFAP pelo Pró-Estudante Cinegrafia, no evento de dezembro, realiza ciclo de palestras na Fortaleza de São José, Mostra na Muralha e passa a incluir em sua programação outras linguagens artísticas.

2010:
Classificado como uma das 120 ações mais relevantes na área de Comunicação e Cultura pelo Minc, por meio do Prêmio Cultura Viva. Realiza oficinas e mostras em sete municípios do Estado. Em Macapá, o cineasta pernambucano Camilo Cavalcante ministra curso de realização audiovisual e inicia-se o processo de intercâmbio do festival com outros estados.

2011:
O FIM integra a coordenação do 1º Seminário Amapaense de Audiovisual, evento estratégico para o suporte à ampliação dos núcleos cineclubistas no estado. Realização da 4ª Edição do Dia Internacional do Cinema de Animação em 5 municípios do Amapá.

2012:
O festival chega ao seu 9º ano assumindo estrategias de interiorização e reforçando sua atuação nas áreas de formação e produção audiovisual. Passa a estabelecer parcerias outros grupos da cultura local como o movimento Liberdade ao Rock e o Coletivo AP Quadrinhos. Integra o DIA em 09 municípios do estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...