04/12/2014

Mostra Quintessência tem como filme destaque "A NOITE".




Após a morte prematura de sua esposa, a vida de Rubens fica suspensa em uma profunda depressão, que o faz entrar nos lugares mais ocultos e sensíveis da alma. Seu estado psicológico transita entre as suas memórias, sensações, medos, sonhos e vigília em um só tempo, o seu tempo interior. E é dentro deste tempo que a história é narrada, com uma linguagem que se afasta da prosa e aproxima-se à poesia.
“A Noite foi o título dado a um pequeno caderno de anotações e poesias, que apesar de não saber onde me levariam, havia uma intenção bem clara: expressar os sentimentos mais profundos de uma pessoa que passa por um momento difícil, como por exemplo alguém que teve uma perda irreparável na sua vida. O nome pareceu-me interessante pela riqueza de significados dessa palavra. A noite pode ser tanto a parte do dia em que escurece e que por convenção chamamos de noite, quanto a escuridão, as trevas, o universo onírico, o que está oculto, o que não se vê. Também “A Noite” porque recorrentemente as páginas do meu caderno eram preenchidas durante a noite, e o próprio ato de escrever requer uma certa dose de noite, de solidão, de serenidade e caos”.
Algumas considerações sobre o filme A NOITE, feitas pelo próprio diretor, Rodrigo Amboni. Confira na íntegra: http://blogomago.blogspot.com.br/2014/02/a-noite-um-filme-de-rodrigo-amboni-apos.html.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...