05/12/2016

CDC Azevedo Picanço recebe Mostra Fôlego! de filmes amapaenses




Destaque da programação, a “Mostra Fôlego!” reúne as produções audiovisuais de realizadores amapaenses, visando ser uma janela de exibição que possibilite além da circulação, a formação de plateia para a produção local.  
Única mostra competitiva do Festival, este ano oito produções compõe a sessão, sendo que seis delas disputam entre si a segunda edição do “Prêmio Gengibirra de Audiovisual”. São elas: A loucura que nos move; A flor e o vento;  Hitchcock vem para o almoço; Manifesta Ação; Legítimos legionários e o clipe Macapá Quebrada. 
Este ano não haverá premiação em dinheiro, tendo em vista que o festival é um evento independente e nesta edição não contar com patrocinador direto para a premiação. A escolha da produção destaque do Amapá será feita pelo voto do público presente à mostra.
Pela primeira vez, a mostra conta com um longa-metragem na seleção. “História de Marabaixo” é um documentário que passeia pelo Quilombo do Curiaú, Mazagão Velho e pelos bairros Favela e Laguinho, em Macapá, em uma poética investigação sobre o “Ladrão de Marabaixo”, uma forma musical do povo negro amapaense contar sua história. A sessão conta ainda com curtas de ficção, comédia, videoclipes, entre outros.
Após a “Mostra Fôlego!”, haverá um bate papo com o realizador paraense Leonardo Augusto com o tema “Possibilidades do audiovisual independente e a internet”. Leonardo é produtor audiovisual, sócio-fundador da Platô Produções e diretor do curta-metragem “Encantada do Brega” e da websérie “Sampleados”, que viralizaram na internet ao trazer elementos da cultura popular amazônica em formato musical.

Em exibição:
A loucura que nos move
Direção: Rafael Nunes
Ano: 2016
Duração: 21’59”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: 12 anos
Sinopse: A clínica psiquiátrica feminina de Dr. Ruben será cenário de um romance proibido. Entre o Dr. Henrique e Melissa, uma paciente esquizofrênica.

A flor e o vento
Direção: Evaldo Dias Matos
Ano: 2016
Duração: 8’30”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: 10 anos
Sinopse: Léo é um garoto órfão que vive com o irmão. Os garotos sobrevivem da venda de latas e da vontade de mudar de vida. Apesar de sofrer racismo e rejeição por ser negro e pobre, Léo sempre encontra forças nas palavras de seu irmão para continuar lutando.

Hitchcock vem para o almoço
Direção: Manoel do Vale
Ano: 2016
Duração: 1’18”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: vídeo dramatiza com bom humor um almoço típico dos amazônidas. Obra inspirada no genial Manoel Vale


Manifesta Ação
Direção: Alex Hyacienth
Ano: 2016
Duração: 1’8”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: 12 anos
Sinopse: Vídeo de humor satirizando as manifestações políticas ocorridas no Brasil entre 2013 e 2016.


Legítimos legionários
Direção: Alex Hyacienth
Ano: 2016
Duração: 8’31”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: 18 anos
Sinopse: O vídeo é uma homenagem do fã-clube Legítimos Legionários à banda Legião Urbana em sua passagem por Macapá-Amapá, na turnê Legião Urbana XXX anos.


O Sósia – Ontem a noite ela sumiu
Direção: Rodrigo Aquiles Santos
Ano: 2016
Duração: 4’20”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: Matéria e antimatéria se fundem e confundem-se ao som dos riffs da banda O Sósia. Transformando uma divertida noite entre amigos, numa grande experiência extra-sensorial. Para isso tudo ser viável, é necessário uma concentração enorme de energia.


Macapá Quebrada
Direção: NOIS PUR NOIS rec.
Ano: 2016
Duração: 5’12”
Origem: Macapá/AP
Classificação: Livre
Sinopse: O lado da cidade de Macapá que não consta nos cartões postais, a parte pobre da capital do Amapá é mostrada nesse videoclipe do coletivo de repeiros MÁFIA NORTISTA. Intitulado de "Macapá Quebrada", o filme foi feito em algumas das diversas áreas de pontes (palafitas) das muitas baixadas espalhadas pela cidade. Sem o intuito de agradar fica o registro real da problemática urbana dos centros urbanos da Amazônia.


História de Marabaixo
Direção: Bel Bachara e Sandro Serpa
Ano: 2016
Duração: 72’
Origem: Macapá (AP)/ São Paulo (SP)
Classificação: Livre
Sinopse: Documentário sobre o Ladrão de Marabaixo, uma forma musical do povo negro amapaense contar sua história. Sob o som da caixa de marabaixo, moradores do Quilombo do Curiaú, de Mazagão Velho e dos bairros Favela e Laguinho, de Macapá, cantam versos que “roubam” histórias da realidade, misturando referências religiosas, fatos reais e inventados, críticas bem humoradas e poesia.


SERVIÇO
Data: 06 de dezembro
Local: Centro de Difusão Cultural João Batista de Azevedo Picanço (Av. FAB, 86, Centro)
Duração: 2h01
Horário: 18h30
Classificação: Livre
Entrada franca

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...