03/12/2016

Espaço Caos recebe a Mostra Miscelânea no 13º FIM




Cinco de dezembro, no segundo dia do 13º Festival Imagem-Movimento, acontece a Mostra Miscelânea. A sessão será no Espaço Caos – arte e cultura, a partir das 19h, e apresenta dez produções em média e curta-metragem de diversos estados brasileiros, como Mato Grosso, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Piauí e Distrito Federal.
A Mostra Miscelânea foi criada com o objetivo de reunir produções de todos os cantos do país, demonstrado a versatilidade e diversidade do audiovisual brasileiro independente. Uma mistura de sotaques, expressões e rostos que se estende para o audiovisual, com filmes de grande ou pequeno orçamento, produções de estúdio ou caseiras circulando livremente pelo mesmo espaço. 

Em exibição:
E o oscar vai para…
Direção: Erdman Correia
Ano: 2015
Duração: 38’
Origem: Brasília (DF)
Classificação: Livre
Sinopse: Depois de 5 anos morando fora do Brasil, André, roteirista indicado ao Oscar de melhor roteiro, volta a sua cidade natal e precisa enfrentar as relações que ficaram quebradas em sua família, amigos e ex-namorada.


Três tipos de medo
Direção: Bruno Bini
Ano: 2016
Duração: 20’
Origem: Cuiabá (MT)
Classificação: 12 anos
Sinopse: Após a prisão de um traficante, três pessoas têm que encarar seus medos em uma das cidades mais violentas do Brasil.


Nova linha, parágrafo
Direção: José Boita
Ano: 2016
Duração: 20’46”
Origem: Chapecó (SC)
Classificação: 14 anos
Sinopse: O prazo para a entrega de um romance está apertado e a pretensa Escritora sem ideias. Não há saída possível a não ser enfrentar realidade e ficção ao mesmo tempo. Criar uma protagonista e ser a protagonista da própria vida pode não ser tão simples.


Pobre preto puto
Direção: Diego Tafarel
Ano: 2016
Duração: 14’59”
Origem: Santa Cruz do Sul (RS)
Classificação: 12 anos
Sinopse: Nei D'Ogum é batuque, é sexo e é negritude. É amor e contradição. Um guerreiro das causas negras, gays e transexuais. Ele é a própria causa. Autodefine-se: "pobre, preto, puto".
 
Rua das casas surdas
Direção: Flávio Costa; Gabriel Mayer
Ano: 2015
Duração: 7’56”
Origem: Porto Alegre (RS)
Classificação: 16 anos
Sinopse: Em uma vizinhança silenciosa, durante a ditadura dos anos 70, Carlos e Ernesto acompanham um jogo de futebol pelo rádio, até que resolvem aproveitar o intervalo do primeiro tempo para voltar ao trabalho.


O nome do dia
Direção: Marcello Quintella e Boynard
Ano: 2015
Duração: 18’51”
Origem: Rio de Janeiro (RJ)
Classificação: Livre
Sinopse: Uma dor profunda e silenciosa une pai e mãe na saudade do filho. Para seguir adiante, eles precisam enfrentar o sofrimento desconhecido.  O filho dizia que todos os dias tinham um nome, mas partiu sem dizer o nome do dia de sua morte.


Dissonante
Direção: Guilherme Pulga e Vic Kings
Ano: 2016
Duração: 20’
Origem: São Paulo (SP)
Classificação: Livre
Sinopse: Roberto Ronan é um musicista e professor de piano que mora sozinho e, um dia, recebe a notícia que seu pai está doente. As pressas, ele retorna a sua cidade natal e encontra seu pai, Claudio, e irmão no hospital. Ao alojar-se na casa onde crescera, o conflito que Roberto possui com seu irmão mais novo, Henrique, vai tomando forma ao mesmo tempo em que revelações sobre a historia da família são expostas.


Hospital da memória
Direção: Pedro Paulo de Andrade
Ano: 2016
Duração: 18’25”
Origem: São Paulo (SP)
Classificação: Livre
Sinopse: Pacientes e impacientes de diversas origens e com diferentes histórias passam uma madrugada repleta de ansiedade, angústias e sonhos no misterioso "Hospital da Memória".


Luz clara
Direção: Alexandre Mello
Ano: 2016
Duração: 15’
Origem: Teresina (PI)
Classificação: 16 anos
Sinopse: Depois de tentar o suicídio, Vitor se encontra entre coma, morte e sonho. Neste drama poético, as transgressões de nosso personagem principal suscita uma discussão sobre relacionamentos, discriminação e suicídio.


Estatística
Direção: Odeir Liidthe
Ano: 2016
Duração: 7’24”
Origem: São Paulo (SP)
Classificação: Livre
Sinopse: Estatística fala dos obstáculos ainda intransponíveis em nossa sociedade: as desigualdades que mais parecem um determinismo, a violência diária e contínua que coloca uns contra os outros. As trajetórias de vida são apagadas e outras perdem seus rumos. Nesse mundo, os pais, nem sempre enterram os seus filhos.


SERVIÇO
13º FIM – Mostra Miscelânea
Data: 05 de dezembro
Local: Espaço Caos – arte e cultura
Duração: 3h02
Horário: 19h
Classificação: 16 anos
Entrada franca


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...