Cine Imperator recebe mostra dedicada ao audiovisual amapaense

Nesta sexta-feira, 08 de dezembro, e penúltimo dia de Festival, o FIM realiza a “Mostra Fôlego!”, dedicada à produção audiovisual amapaense. A mostra acontece no Cine Imperator 3D, a partir das 19h, com entrada franca. Serão 10 curtas, dos municípios de Macapá e Oiapoque.
A “Mostra Fôlego!" carrega o apelo de uma das mais fortes expressões amapaenses, usada para denotar espanto, surpresa, admiração... E aqui ela dá nome à mostra que busca ser uma janela de exibição para as produções locais e uma forma de incentivo aos realizadores amapaenses.  Uma busca por novas inspirações, novos ares.
Após a Mostra, o público participa da votação popular do Prêmio Gengibirra de Audiovisual, que elege a produção destaque de 2017. O vencedor será anunciado no evento de encerramento do Festival, a festa Gambiarra, que acontece no Espaço Caos – arte e cultura dia 9.  
Ainda nesta sexta, às 20h15, logo após o encerramento da votação dos indicados ao Prêmio Gengibirra de Audiovisual, será exibido o longa-metragem “Para ter onde ir”, da cineasta paraense Jorane Castro. O filme, que se passa no Pará, narra a história de três mulheres com diferentes visões sobre a vida e o amor, que seguem juntas em uma viagem que parte da cidade rumo à um lugar onde a natureza bruta prevalece. Eva, mulher madura e pragmática, convida para a sua jornada a amiga Melina – mulher livre e sem compromissos – e Keithylennye, uma jovem ex-dançarina de technobrega. No caminho, os acontecimentos vividos separadamente pelas três revelam as incertezas e os diferentes sentidos daquela viagem para cada uma.
Acompanhe mais nas nossas redes sociais. No facebook e no instagram @festivalfim.

Veja a programação desta sexta-feira:

MOSTRA FÔLEGO!
A CHULA
Direção: Carlos Haussler
Ano: 2017
Duração: 03’08”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: O filme satiriza o comportamento de pessoas que privilegiam a quantidade em detrimento da qualidade.

LAMBES QUE GRITAM
Direção: Salomão Cardoso
Ano: 2017
Duração: 1’36”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: O curta-metragem mostra a ação de interferência urbana de três universitárias que usam os lambes como meio de exposição e denúncia do machismo.

CLAMOR
Direção: Jomar Quaresma
Ano: 2017
Duração: 6’33”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: Videoclipe do grupo de rap Relatos de Rua, Clamor aborda conflitos entre religião e razão e problemas sociais na atualidade. Vídeo produzido pelo próprio grupo.

IMERSIO
Direção: Núcleo de Produção Audiovisual/Tiago Quingosta/Uliclelson Luís
Ano: 2017
Duração: 06’02”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: Curta poético? Vídeopoema? Poesia dinâmica? Filmpoema? A categorização de “Imersio” é livre. Imersio significa; é língua universal, vem do cosmos e parte do mergulho. Utilizados como instrumentos por Imersio, o escritor Tiago Quingosta e o Núcleo de Produção Audiovisual do Amapá, com a direção de UliclelsonLuis, materializaram algumas ideias e liberaram esse ectoplasma poético e fílmico, unindo a poesia e o audiovisual.

INTERMITÊNCIAS SOBRE MACAPÁ
Direção: Aron Miranda e Tami Martins
Ano: 2017
Duração: 5'27"
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: Curta que explora a Teoria da Deriva sobre a cidade de Macapá - Amapá. Buscando uma representação sensorial sobre a cidade e seus símbolos.

MÃES DE UMBIGO: HISTÓRIA DAS PARTEIRAS DO AMAPÁ
Direção: Vitória Gonçalves Pereira Greve
Ano: 2016
Duração: 15’25”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: O Amapá, no extremo norte do Brasil, guarda o pedaço mais preservado da nossa Amazônia. Cerca de 700 mil pessoas vivem no estado, que dispõe de apenas uma maternidade pública localizada em Macapá, a capital. Nos outros 15 municípios amapaenses, ainda é comum encontrar as “Mães de umbigo”, apelido carinhoso dado às parteiras tradicionais. O trabalho delas contribui para que o Amapá ostente a taxa de 66% de crianças nascidas por parto natural, a mais alta do país.  Essas mulheres, além de mães e trabalhadoras, encaram uma terceira jornada ajudando às amapaenses na hora de dar à luz. São as mãos que seguram o primeiro sopro de vida em lugares do Brasil onde a saúde pública ainda não é totalmente presente.

KAYKA ARAMTEM: SABER E TRADIÇÃO DE UM SÁBIO ARUKWAYENE
Direção: Elissandra Barros da Silva e Carina Santos de Almeida
Ano: 2016
Duração: 04’58”
Origem: Oiapoque (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: O sábio Wet deseja festejar a KaykaAramtem, ritual em homenagem a lua que não é realizado há quase quatro décadas entre seu povo, residente no extremo norte do Brasil, fronteira com a Guiana Francesa. Como está idoso e muitos Palikur-Arukwayene não lembram mais dessa festa, Wet faz a preparação dos bancos e mastros, ensina a tocar e a cantar aos jovens. Aos poucos, os Palikur-Arukwayene envolvem-se com os preparativos enquanto a chegada da lua cheia anuncia o início do ritual entre intensos sons, cantos e caxixi.

CARTA SOBRE O NOSSO LUGAR: MULHERES DO VILA NOVA
Direção: Rayane Penha
Ano: 2017
Duração: 13’
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: O documentário apresenta histórias de mulheres que moram e trabalham no garimpo do Vila Nova, interior do Amapá. Mostra a força e o poder místico dessas mulheres que se materializam em suas realidades. Mulheres que resistem aos conflitos que fazem parte do universo do garimpo, trabalhadoras, mães, filhas, prostitutas, todas elas vivendo em um universo que parece paralelo ao resto do mundo, uma comunidade de garimpeiros com suas próprias leis e seus próprios comandos, onde enriquecer através do ouro é o único objetivo dos homens. O documentário mostra o cotidiano dessas mulheres através do olhar da diretora do filme que foi moradora da localidade.

CURTIU?
Direção: Dominique Allan
Ano: 2016
Duração: 06’41”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: 16 anos
Sinopse: Aconchegada em sua cama, Laura assiste a um vídeo de uma garota sendo assassinada. Ainda que incomodada com aquela violência, ela compartilha, sem fazer ideia de tudo que um mero toque na tela pode causar.

SOBRE QUEDAS E QUEDARES
Direção: Carla Antunes
Ano: 2015
Duração: 2’30”
Origem: Macapá (AP)
Classificação: Livre
Sinopse: Um vídeo sobre cair e permanecer em queda


SESSÃO SAMAÚMA
PARA TER ONDE IR
Direção: Jorane Castro
Ano: 2016
Duração: 1h40
Origem: Brasil
Classificação: 12 anos
Sinopse: No Pará, a história de três mulheres com diferentes visões sobre a vida e o amor, que seguem juntas em uma viagem que parte da cidade rumo à um lugar onde a natureza bruta prevalece. Eva, mulher madura e pragmática, convida para a sua jornada a amiga Melina – mulher livre e sem compromissos – e Keithylennye, uma jovem ex-dançarina de technobrega. No caminho, os acontecimentos vividos separadamente pelas três revelam as incertezas e os diferentes sentidos daquela viagem para cada uma. 
SERVIÇO 14º FIM
Data: 08 de dezembro
Local: Cine Imperator 3D (Villa Nova Shopping – Av. Presidente Vargas, entre as ruas São José e Tiradentes – Centro)

Mostra Fôlego!
Horário: 19h
Duração: 1h16
Classificação: 16 anos

Sessão Samaúma
Horário: 20h15
Duração: 1h40
Classificação: 12 anos

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FILMES SELECIONADOS E CONVIDADOS DO 14º FIM

05 de dezembro é dia de sessão dupla no 14º FIM